• 48 3224.2224
  • tortola@tortola.com.br
  • Câmbio Tortola em 19/10/2017:   3.33
  •  / 
  • 3.95

DICAS DE VIAGEM

Tome muito cuidado com qualquer tipo de comida local.
Comece com pratos leves para se habituar aos poucos.
Pergunte sempre o que vem no prato que consta do cardápio.
Evite saladas, comidas cruas, alimentos muito gordurosos em lugares quentes e com problemas de refrigeração.
Recorra a massas ou sopas se não se adaptar à cozinha local.
Ao alugar um carro, prefira veículos pequenos com porta-malas fechado.
Esteja munido de carteira de motorista. Respeite as leis de trânsito, limites de velocidade e permaneça à direita até se acostumar com o trânsito.
O passageiro deve registrar os bens fabricados no exterior que estiver levando na viagem (como câmeras e filmadoras), mesmo se forem usados ou comprados no Brasil, para garantir que não pagará impostos no retorno ao Brasil. Equipamentos com garantia no exterior que estão sendo levados para trocas ou consertos também devem ser registrados. Normalmente, o registro é feito no aeroporto de embarque, por meio da Declaração de Saída Temporária (DST). Se o viajante estiver levando mais de R$ 10 mil, ou o equivalente em outra moeda, ele deve fazer a Declaração de Porte de Valores (DPV) e apresentar o comprovante de aquisição regular dos recursos em local autorizado pelo Banco Central a operar com câmbio. Fonte: Secretaria da Receita Federal, órgão do Ministério da Fazenda.
Utilizar o bom senso e conhecer um pouco do local antes de fazer as malas, ajuda a passar por constrangimentos. Nos paises da Europa, do Oriente e América do Norte os serviços de cabeleireiros, manicure e lavanderias são bem caros. Um bom conselho para as mulheres e fazer um corte de cabelos antes da viagem e aprender a arrumar sozinho unhas e cabelos. Nunca se esqueça dos quites básicos de manicure como um esmalte, base, acetona, lixas e alicate. Nos cruzeiros marítimos, você tem que ter um pouco mais de cuidado ao preparar as malas consulte se agente para saber quais são as principais atrações e quais as roupas que você tem que ter para não ter que pagar mais por pequenos detalhes. Existem locais em que os convidados deverão utilizar smoking ou terno escuro com gravata para os homens e um longo para as mulheres. Alguns restaurantes exigem trajes específicos para cada local. Nas temporadas de esqui, não se preocupem com os equipamentos de esqui, eles podem ser alugados a preços razoáveis. Nos primeiros dias, invista algum em um instrutor. Leve agasalhos impermeáveis bem coloridos (evite as cores claras, que se confundem com a neve), calças tipo agasalho, gorros de lã com protetores de ouvido, botas de cano médio ou alto sem salto, tênis, óculos escuros. Leve sempre com você pelo menos um bom par de tênis, sandália e óculos escuros. Para pacotes para a prática de esportes, uma boa mochila, lanterna, cantil e canivete suíço. Se você estiver tomando algum medicamento, leve a prescrição médica para uso ou aquisição do remédio. Cuidado pois, alguns medicamentos são considerados drogas (estimulantes, tranqüilizantes) e podem até mesmo acarretar a prisão do portador. Avise a pessoa que vais com você sobre os medicamentos. Se você for acampar não se esqueça de conferir a barraca (evite de pegar emprestada), leve também lanterna, fogareiro, colchão, talheres, panos de limpeza, lona de reserva, cordas de reserva, quite de ferramentas básica e claro seu canivete suíço. Para viagens de carro de longa duração é bom ter sempre em mão um bom mapa, telefones das polícias rodoviárias, um quite de ferramentas, corda para pequenos reboques, água e óleo de reserva.
Avião Vôos nacionais O passageiro pode levar 20 kg de bagagem na classe econômica e 30 kg na executiva ou primeira classe. Nas linhas regionais, o limite é de 10 kg em aviões com até 20 assentos e de 20 kg em aviões com mais assentos. As taxas para excesso de bagagem geralmente correspondem a 1% do valor do bilhete não-promocional. Em vôos regionais, a taxa para os aviões de pequeno porte é de 2% do valor da tarifa e para aviões maiores, de 1%. Vôos internacionais A franquia varia de acordo com o país de destino. Para os Estados Unidos e África do Sul é possível levar dois volumes, cada um com dimensões (soma do comprimento, largura e altura) de até 158 cm e com peso máximo de 32 kg. Estas regras não valem para a bagagem de menores de dois anos, que não têm direito à franquia, nem para o transporte de animais de estimação. Extravio ou dano Em caso de dano ou sinais de violação da bagagem, o passageiro deve comunicar imediatamente a empresa aérea e preencher o Registro de Irregularidade de Bagagem (RIB). Se houver alguma dúvida ou problema, o viajante pode procurar o Departamento de Aviação Civil (DAC), órgão oficial que atende as queixas e reclamações sobre bagagens, por meio das Seções de Aviação Civil (SACs), instaladas em cada aeroporto. Antes do embarque, o passageiro tem a opção de declarar os valores atribuídos à sua bagagem. Para isso, é cobrada uma taxa suplementar e a companhia pode pedir uma relação completa dos itens e verificar o conteúdo da mala. Se houver extravio, o viajante receberá o valor declarado e aceito pela empresa. Jóias, papéis negociáveis e dinheiro não são aceitos na declaração. Quem não fizer declaração de valores tem direito a indenização limitada caso ocorra extravio da bagagem. Em vôos internacionais, a companhia paga indenização ao passageiro no valor máximo de US$ 400. Em vôos nacionais, a compensação é feita de acordo com o Código Brasileiro de Aeronáutica. É proibido Alguns objetos não podem ser levados na bagagem despachada, entre eles: armas de fogo, gases comprimidos, instrumentos musicais volumosos, líquidos e sólidos inflamáveis , materiais magnéticos, radiativos ou oxidantes, material irritante, munições, explosivos e fogos, peróxidos orgânicos, produtos venenosos ou corrosivos e substâncias infecciosas. O passageiro deve consultar a empresa quando precisar transportar alguns destes produtos, assim como artigos frágeis e perecíveis. Bagagem de mão Em vôos domésticos, é permitido levar bolsa de mão, maleta ou equipamento com peso máximo de 5 kg e com dimensões de até 115 cm. A bagagem deve caber embaixo do assento ou nos compartimentos acima das poltronas e não pode incomodar os demais passageiros, nem ameaçar a segurança do vôo. Em viagens internacionais, o limite depende de normas específicas fixadas por convênios. A companhia aérea não se responsabiliza por danos em bagagens de mão ou objetos de uso pessoal. Apenas o faz quando ficar provado que a prejuízo foi causado por algum funcionário da empresa. O passageiro também pode levar: manta, guarda-chuva, bengala, alimentação infantil para consumo durante a viagem e uma cesta ou equivalente para transporte de criança de colo. Objetos como jóias, documentos negociáveis, ações, dinheiro, notebook, máquina fotográfica, filmadora, telefone celular (sempre desligado) e outros bens de valor só podem ser transportados em bagagem de mão. - Ônibus No Brasil Nas viagens nacionais de ônibus o passageiro pode levar até 30 kg de bagagem. A mala de mão deve ter tamanho compatível com o porta-embrulho, compartimento acima da poltrona. Excesso de peso Quando há excesso de peso, geralmente é cobrada taxa de 0,5% sobre o valor da passagem por quilo excedente. Extravio A indenização paga geralmente é de até R$ 400. No exterior As restrições de bagagens na Europa variam de acordo com a companhia e linha. Na América do Norte, a principal e maior empresa de ônibus, Greyhound, permite que o passageiro carregue duas malas de mão que caibam no porta-embrulho ou embaixo das poltronas, e duas malas para serem despachadas, com peso total de cerca de 45 kg, ou 27 kg para uma peça. Para cada mala adicional, num total de três, será cobrada taxa de US$ 15. Esta tarifa também vale para bicicletas, desde que desmontadas e embaladas. Extravio Em caso de extravio de bagagem despachada o passageiro deve avisar a empresa imediatamente. As indenizações máximas são de US$ 250 para adultos e US$ 125 para crianças. É proibido O transporte de objetos considerados perigosos, como armas de fogo, explosivos, produtos tóxicos, combustíveis, gases comprimidos e líquidos inflamáveis não é permitido. -Navio As regras variam de acordo com a companhia de navio. Normalmente não existe restrição de peso e peças para bagagem, mas o viajante deve informar-se antes do embarque, pois em alguns cruzeiros pode haver limite de peso de até 90 kg. O passageiro deve lembrar-se, caso vá de avião até o local de partida do navio, que as empresas áreas podem cobrar excesso de bagagem seguindo as regras de limites de peso, tamanho e número de malas. Extravio ou dano Em caso de extravio ou dano de bagagem o passageiro deve comunicar a empresa por escrito, ainda no cais. A norma para estas situações também varia. Enquanto algumas companhias não se responsabilizam pelos prejuízos, outras pagam indenizações máximas de US$ 100 a US$ 300. Por isso, recomenda-se ao viajante que faça seguro de sua bagagem e artigos pessoais. As empresas não têm responsabilidade por objetos frágeis ou de valor, como dinheiro, jóias, documentos e equipamento (máquina fotográfica, filmadora, notebook), que devem ficar na mala de mão e sob os cuidados do passageiro. Os navios possuem cofres centrais ou individuais para que estes objetos possam ser guardados. Algumas companhias impõem um limite de valor para os bens a serem mantidos sob sua responsabilidade. É proibido Não é permitido transportar artigos perigosos como substâncias controladas, armas de fogo, explosivos, cilindros de ar comprimido e combustíveis. -Trem Em geral, não há limite de bagagem (peso, volume e número) para viagens em trens, mas pode haver variações e restrições conforme a empresa e a classe em que o passageiro viaja. As companhias e linhas que não oferecem serviço de despacho normalmente não se responsabilizam por dano, perda e roubo de bagagem, que deve ficar sob os cuidados do passageiro durante todo o percurso. Muitos trens têm uma área para malas no final dos vagões, além dos compartimentos acima das poltronas. Quando há a opção de despachar as malas, pode haver limite e taxa suplementar para excesso de peso, volume ou quantidade. Nestes casos, em geral, a empresa se responsabiliza pelos prejuízos que possam ocorrer com a bagagem. Se o viajante for se deslocar de avião até o local de partida do trem, deve lembrar que as empresas áreas podem cobrar excesso de bagagem seguindo as normas de limites de peso, tamanho e número de malas. Extravio ou dano Dependendo da companhia, o passageiro pode fazer uma declaração de valor atribuído a seus pertences se pagar uma taxa suplementar e obter restituição do valor declarado caso seus pertences se extraviem. É proibido Alguns itens têm seu transporte proibido, como: explosivos e materiais radioativos ou inflamáveis, entre outros produtos perigosos.
Ao alugar um carro sempre contrate um seguro, se possível um seguro total. Lembrando-se sempre que quanto melhor o carro mais caro é o seguro. Um acidente sem seguro pode acabar com sua viagem. Algumas empresas de cartões de crédito oferecem esse tipo de seguro embutido. Caso ocorra algum acidente, ligue para empresa que você alugou a carro, relate o incidente e aguarde ajuda. Além de não pagar nada poderá continuar a viagem com outro carro alugado.
Todo viajante vindo do exterior deve apresentar a Declaração de Bagagem Acompanhada (DBA) na sua entrada no Brasil. A declaração é individual e o formulário é fornecido pelo transportador, agência de viagem ou obtido na alfândega. As compras feitas na duty free shop do local onde a bagagem será examinada não devem ser relacionadas na DBA. Menores de 16 anos desacompanhados não precisam apresentar a DBA, mas continuam sujeitos à verificação da alfândega. Se estiverem acompanhados, o pai ou responsável que deve fazer a declaração. Quando as informações do DBA forem falsas ou inexatas será cobrada uma multa de 50% sobre o valor dos produtos que excederem a cota de isenção.
Providenciar a maioria dos documentos pedidos, ir acompanhado dos pais ou representantes legais, levando uma autorização específica para passaporte emitida pelos pais ou representantes legais, com firma reconhecida em cartório, contendo números das cédulas de identidade, órgão emissor, data de emissão e assinaturas. Se, ao requerer o passaporte para o menor, um dos pais estiver ausente do domicílio ou não puder acompanhar o filho, deve-se levar autorização específica, reconhecer a firma e juntar ao requerimento de passaporte com cópia autenticada da respectiva Carteira de Identidade. Caso ambos os pais estiverem ausentes do domicílio, deverão designar, por procuração particular, com firmas reconhecidas, um parente do menor em primeiro grau, com poderes para acompanhá-lo e representá-lo perante o órgão expedidor, assinar o requerimento e o recibo do passaporte. Essa procuração supre a autorização dos pais para obter o passaporte, mas não supre a autorização para viajar desacompanhado, a qual tem que ser específica e com validade máxima de seis meses. Obs.: a autorização de viagem não pode ter prazo de validade superior ao que é fixado nas autorizações expedidas pelo Juiz da Infância e da Juventude do local do embarque internacional, que varia de Estado para Estado. Informe-se a respeito no juizado local ou com seu agente de viagens. Se o menor for viajar para o exterior desacompanhado de um ou de ambos os pais, estes deverão preencher e assinar autorização de viagem com firma reconhecida em cartório. Se a pessoa que requer o passaporte para o menor possui Termo Judicial de Guarda, Tutela ou Curatela, definitivos do mesmo, basta apresentar cópia autenticada do termo para tirar o passaporte ou para viajar. Não é necessário autorização judicial nem dos pais biológicos. A falta da autorização de um ou de ambos os pais ou do representante legal, será suprida pelo Juiz da Infância e Adolescência. No recebimento do passaporte do menor, é obrigatória a sua presença com um dos pais ou o representante legal. Em caso de óbito de um dos pais, apresentar a Certidão de Óbito original. Será consignado no passaporte a condição do genitor falecido, para dispensar autorizações futuras em seu nome. Para o pagamento da taxa do passaporte do menor, deverá ser utilizado o CPF de um dos pais ou do representante legal. (Fonte: Polícia Federal)
Os interessados em obter passaporte deverão dirigir-se a um desses locais: · Qualquer agência dos Correios · Sede da Polícia Federal em São Paulo Av. Prestes Maia, 700 - Centro Tel: 250-5080 Atendimento: 2ª a 6ª feira, das 8h00 às 15h00. · Postos de atendimento da Polícia Federal Shopping Centers: ABC, Alfaville, Aricanduva, Continental, Eldorado, Ibirapuera, Paulista, Penha, Plaza Sul, Tatuapé e West Plaza, de2ª a 6ª feira, das 12h00 às 18h00. · Delegacias de: Santos, Bauru, Campinas, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e São Sebastião. · Superintendência Regional de São Paulo - SR/SP. Os documentos necessários são: · Cédula de Identidade para os maiores de 18 anos, Certidão de Nascimento para os menores de 18 que não possuem RG e Certidão de Casamento com o RG para mulheres com estado civil diferente de solteira e que não conste na Cédula de Identidade; · Título de Eleitor e comprovante que votou na última eleição, na falta dos comprovantes, declaração da Justiça Eleitoral da Zona de sua votação de estar quite com a mesma; · Certificado de Reservista, para os requerentes do sexo masculino com idade entre 18 e 45 anos, ou declaração de estar quites com a Justiça Militar, fornecida pela mesma, e para os naturalizados de qualquer idade; · Certificado de Naturalização, para os Naturalizados; · Cartão de Pessoa Física (CPF); · 02 (duas) fotografias tamanho 5 x 7 cm, datadas, de no máximo há seis meses, fundo branco, de frente e sem adornos; · Formulário de requerimento de Passaporte modelo 219, à venda em papelarias, preenchido à máquina ou em letra de forma legível, com caneta esferográfica azul; · Comprovante de pagamento da taxa em UFIR's, que só pode ser recolhida no Banco do Brasil, por intermédio da guia GAR/FUNAPOL, em 02 (duas) vias, com apresentação do CPF do requerente, código da receita (Passaporte Comum: 001-9 / Passaporte para Estrangeiro: 002-7 / "Laissez - Passer": 003-5 / Novo Passaporte sem a Apresentação do anterior, válido ou não: 004-3) e da unidade arrecadadora · Trazer o Passaporte anterior quando já tiver, pois a não apresentação do mesmo por qualquer motivo implica em pagamento da taxa em dobro. Menores de 18: · Os menores de 18 anos devem ter autorização expressa dos pais ou representantes legal, específica para passaporte, com firma reconhecida em cartório, por autenticidade, no requerimento para passaporte (campo 33), com os respectivos números das cédulas de identidade, órgão emissor, data de emissão e as assinaturas; · A falta da autorização de um ou de ambos os pais ou do representante legal, será suprida pelo Juiz da Infância e Adolescência; · No recebimento do Passaporte do menor, é obrigatória a presença do mesmo com um dos pais ou o representante legal; · Em caso de óbito de um dos pais, apresentar a Certidão de Óbito original; · Para o pagamento da taxa do passaporte do menor, deverá ser utilizado o CPF de um dos pais ou representante legal. Atenção: · As Carteiras Funcionais das Entidades de Classe, válidas em todo o Território Nacional, só serão aceitas para emissão de Passaporte se contiverem o número da Carteira de Identidade Civil (RG), com data de emissão e órgão expedidor, além da foto, nome completo, filiação, data e localidade de nascimento do titular. Esses dados devem ser preenchidos no formulário de requerimento de Passaporte (obrigatório); · O passaporte só poderá ser requerido e retirado pelo próprio interessado; · O passaporte só pode ser tirado por brasileiros natos ou naturalizados (a Igualdade de Direitos não é suficiente); · Os passaportes requeridos e não retirados no prazo de 90 (noventa) dias, serão cancelados. · Passaporte para estrangeiros ou "laissez passer": apresentar carteira de identidade de estrangeiro permanente, temporário ou asilado e os demais documentos solicitados. (exceto os comprovantes de quitação do serviço militar e das obrigações eleitorais)
Funções do Consulado Brasileiro . proteger, no país estrangeiro, os interesses e direitos dos cidadãos brasileiros, desde que estejam de acordo com as leis brasileiras e locais; . aconselhar os brasileiros com problemas legais e jurídicos; . agir na qualidade de notário e oficial de registro civil, efetuando procurações, testamentos, registros de nascimentos, casamentos, óbitos e alistamento militar de brasileiros, bem como a legalização de documentos estrangeiros a serem utilizados no Brasil; . expedir passaportes e vistos de entrada no Brasil para estrangeiros; . auxiliar os brasileiros necessitados perante tribunais e demais autoridades estrangeiras; . auxiliar a localizacão de cidadão brasileiro; . dar assistência ao cidadão que esteja em dificuldades (doença, acidente, roubo, processo judicial, prisão etc.); . promover, quando for o caso, a repatriação de cidadão brasileiro desvalido; . agir na qualidade de Juiz Eleitoral quando houver eleições no exterior e receber, em nome da Receita Federal, declaração de Imposto de Renda de brasileiros domiciliados no exterior. -------------------------------------------------------------------------------- O que o Consulado pode Fazer por Você (Voltar acima) É recomendável se matricular no Consulado ou Setor Consular da Embaixada do Brasil no país onde estiver vivendo temporariamente. Essa matrícula permite que, quando acontecerem imprevistos, as autoridades consulares possam tomar as medidas possíveis com maior rapidez, inclusive, se necessário, entrando em contato com sua família no Brasil. Entre as funções dos cônsules brasileiros no exterior está a de assisti-lo no que for possível e permitido por lei, não estando de forma alguma incluída nessas funções a de agir como se fosse agente da imigração daquele país. Na dúvida, consulte o Consulado ou Setor Consular da Embaixada do Brasil no país onde estiver. As convenções internacionais das quais o Brasil faz parte asseguram a qualquer cidadão, quando em território estrangeiro, o direito de entrar em contato com suas autoridades consulares e diplomáticas. Assim, se você tiver problemas com as autoridades locais onde estiver, não se esqueça de recorrer a esse direito. Lembre-se, porém, que, estando em outro país, você está sujeito às leis locais. Portanto, procure saber quais são as leis e costumes dos lugares por onde passar. Antes da partida, verifique se é necessário visto para os países que você irá visitar, e se o seu passaporte tem validade de no mínimo 6 meses. Não se esqueça, porém, de que a inexistência de visto obrigatório não equivale à admissão automática no país e que, nos casos em que é necessário o visto, este é apenas uma expectativa de direito. Por isso, as autoridades da imigração do país no qual você estiver ingressando podem, eventualmente, negar sua entrada. Para evitar problemas, responda com seriedade e atenção às perguntas que o oficial de imigração lhe fizer. O Consulado não tem competência para alterar decisões das autoridades de imigração. Lembre-se que, embora alguns países não exijam visto para turistas, se você estudar, trabalhar ou residir permanentemente, precisará de um visto específico concedido pelo Consulado estrangeiro no Brasil. Mesmo aqueles países para os quais não é necessário visto podem exigir quantia mínima para ingresso e custeio de sua viagem de turismo. Informe-se no Consulado estrangeiro antes de partir. Fonte: Ministério das Relações Exteriores -------------------------------------------------------------------------------- Documentos que podem ser requisitados aos Consulados Brasileiros (Voltar acima) Lista de documentos e pré-requisitos: 1. Passaporte . o passaporte anterior; ou carteira de identidade (para homens, maiores de 18 anos e menores de 45 anos, documento militar); . duas fotos 5X7, fundo claro, datada, não podendo ser do tipo instantânea; . pagamento dos emolumentos consulares (taxas); . caso o solicitante do Passaporte tenha menos de 18 anos, documentação dos pais (identidades e certidão de nascimento e casamento), junto com a autorização para o menor tirar passaporte. . para os residentes no Brasil, comprovação de estar em dia com a Justiça Eleitoral. Observação: Em caso de perda ou furto de Passaporte, você deverá apresentar a documentação acima, ou cópia autenticada da mesma, além da ocorrência policial, para que lhe seja concedido um novo Passaporte. Se não for possível apresentar esses documentos ou suas cópias, será concedida uma Autorização de Retorno ao Brasil, que é válida unicamente para imediato regresso ao Brasil, caso você não esteja devidamente matriculado no Consulado. Vale lembrar que o passaporte é de propriedade do Governo brasileiro (você tem direito ao uso do documento). Se o seu Passaporte for apreendido por alguém ou por alguma autoridade estrangeira, você deve comunicar imediatamente ao Consulado. 2. Registro e Certidão de Nascimento . original da declaração do hospital ou maternidade, ou da certidão de nascimento estrangeira da criança; . documentos de identidade dos pais; . a emissão deste documento é gratuita. 3. Registro e Certidão de Casamento . certidão estrangeira do registro de casamento; . certidão de nascimento ( ou cópia autenticada ); . pagamento dos emolumentos consulares (taxas). 4. Registro e Certidão de Óbito . atestado de óbito expedido por hospital ou médico; . documentos de identidade do falecido; . certidão de óbito, expedido pelo Registro Civil local; . a emissão deste documento é gratuita. 5. Procuração . Carteira de Identidade e CIC do outorgante (quem concede); . dados civis sobre o outorgado (quem recebe), tais como número da Carteira de Identidade e do CIC, bem como endereço completo; . pagamento dos emolumentos (taxas). Observação: somente brasileiros podem passar procuração por instrumento público. Caso o outorgante (ou um dos outorgantes) seja estrangeiro, será feita apenas a legalização de sua assinatura. 6. Certificado de Alistamento Militar . Certidão de Nascimento original; . 3 fotos 3X4. 7. Autenticação e legalização de documentos estrangeiros . documento estrangeiro devidamente legalizado pelas autoridades locais; . pagamento dos emolumentos (taxas). 8. Atestado de residência no exterior . atestado de residência estrangeiro, devidamente legalizado pelas autoridades locais; ou . matrícula consular do interessado. 9. Recebimento de declarações de imposto de renda e Cadastramento Eleitoral . cabe, igualmente, aos Consulados, receber declarações de Imposto de Renda para encaminhamento à Receita Federal, bem como proceder ao cadastramento eleitoral, em período determinado pelo Tribunal Superior Eleitoral. Fonte: Ministério das Relações Exteriores.
Veja como se prevenir contra o extravio de bagagens, tomando cuidados simples antes de embarcar · Além da etiqueta com endereço, nome completo e telefone, cole adesivos e amarre fitas coloridas para facilitar a identificação da mala. · Antes de embarcar, vá ao guichê da Polícia Federal e faça uma declaração dos objetos de valor que está levando. Guarde o documento para o retorno. A declaração serve, no caso de extravio, para reivindicar uma indenização correspondente ao real valor do bem · Não exagere no tamanho da bagagem. Malas grandes podem exceder o limite de peso estipulado pelas companhias aéreas · No check-in, guarde os comprovantes das bagagens despachadas em local que possa achar com facilidade ao desembarcar. Você pode grampeá-las na passagem aérea · Não guarde objetos de valor nas malas que serão despachadas. O ideal é colocá-los em uma bagagem de mão. Nela também devem estar medicamentos e itens de higiene pessoal, além de uma troca de roupa, útil no caso de extravio · No hotel, para evitar confusões, guarde dinheiro, jóias e outros objetos de valor no cofre. Basta preencher um documento que comprove a guarda. Esse procedimento facilitará o pedido de reparação dos danos, caso haja poblema com seus pertences.
Reserva de Passagem

- Pesquisar as Companhias Aéreas que possuam atendimento personalizado para Deficientes;
- Sempre avisar a Companhia Aérea que o passageiro é deficiente físico e o tipo de deficiência que este possui;
- Perguntar a Companhia Aérea se há algum limite de tamanho ou peso para a cadeira de rodas;
- Se a cadeira de rodas no caso for elétrica, informar a Companhia Aérea e perguntar se há como recarregar a bateria durante o vôo;
- Se o passageiro necessitar de algum equipamento como máscara de oxigênio, a Companhia Aérea não é obrigada a fornecer, mas a maioria delas possuem alguns equipamentos (mas com prévia solicitação e muitas acrescentam uma taxa extra à passagem);
- No caso de um grupo de deficientes as reservas devem ser feitas com no mínimo de 02 meses de antecedência; - Uma Empresa Aérea não pode limitar o número de deficientes físicos por aeronave;
- Infelizmente grande parte das aeronaves não possui banheiros especiais para deficientes e os que são adaptados não são confortáveis para estes tipos de passageiros;
- Sempre tentar (ao máximo) reservar vôos non-stop ou sem escalas;
- Se a reserva em vôos diretos não for possível, sempre reservar conexões com no mínimo uma hora de intervalo; - Reservar assentos próximos ao principio do avião se não for possível à reserva nos assentos próprios para deficientes;
- Quando o passageiro estiver viajando sozinho aconselhar a procurara de um funcionário da Companhia aérea ou do aeroporto para que o acompanhe durante a troca de vôo, pois muitas vezes a locomoção para os deficientes é muito difícil dentro de alguns aeroportos;
- No embarque e no desembarque a Companhia Aérea deve dar assistência ao deficiente, bem como durante a viagem;
- A Empresa Aérea pode se recusar a dar assistência a um deficiente se isso colocar os outros passageiros em perigo;

Reserva de Hotéis (Voltar acima)

- Sempre perguntar ao Hotel se esse possui acesso para deficientes;
- Nem sempre os atendentes de reservas sabem essa informação, então é muito importante, se você não sentir confiança, ligar para o próprio Hotel e se informar;
- Seja específico sobre a necessidade de seu cliente (os banheiros possuem barras de segurança, qual o tamanho das portas do quarto, entre outras informações).
- Quando a reserva for feita em um hotel fora do Brasil é de extrema importância de certificar de que esse foi informado de que o passageiro é deficiente físico. Em caso de dúvida de como se expressar em outra língua envie o símbolo universal de deficientes físicos (o desenho da cadeira de rodas);
- Certificar se o primeiro andar do hotel é o de acesso à rua, pois em muitos hotéis, principalmente na Europa, o primeiro andar na verdade é o segundo, terceiro até mesmo o quarto andar;

Transporte Terrestre

- Nos EUA e em muitos países da Europa, grande parte dos trens de alta velocidade possuem acesso a deficientes físicos e banheiro adaptados específicos. Ao fazer a reserva, especificar que o passageiro possui deficiência, pois há vagões específicos;
- Nos EUA e na Europa os ônibus possuem elevadores que facilitam o embarque do passageiro;
- No Brasil, infelizmente, são poucas as empresas de ônibus que possuem essa facilidade, sempre é importante perguntar antes;

Bagagem

- Se o deficiente físico utilizar cadeira de rodas, é importante lembra-lo de levar consigo aparelhagem necessária caso a cadeira de rodas necessite de um pequeno reparo;
- Caso o passageiro esteja levando consigo uma bateria extra da cadeira de rodas motorizada, é importante lembra-lo que este deve ser despachada, pois é considerada bagagem de risco, por isso deve sofrer inspeção da Companhia Aérea.
- Se o passageiro estiver viajando para o estrangeiro lembra-lo de levar um conversor de voltagem e adaptadores de tomada;
- Caso o passageiro esteja tomando medicação é importante lembra-lo de levar a receita médica (recomendável em inglês) e medicamento extra, caso ocorra algum
imprevisto.